quarta-feira, 12 de março de 2014

Resenha - Beatallica "Sgt.Hetfield's Motorbreath Pub Band" (2007)


             Beatles. Para muitos, a maior banda de Rock de todos os tempos. Metallica? O equivalente no Metal. Mesmo com sonoridades e várias outras características diferentes, ambas apresentam similaridades. Beatles e Metallica venderam milhares de discos, não tiveram receio de mudar o estilo ao longo da carreira mesmo já atingido o sucesso, receberam várias homenagens em covers, além de servirem de influência musical para muitos. Dois gigantes revolucionários. Cada um a própria maneira. A combinação destes dois forma uma receita um pouco estranha, mas que mostra ser válida e acima de tudo divertida. O filho deste encontro nasceu em 2001 e atende pelo nome de Beatallica! 

               A mistura de nomes não fica só no alcunha da banda, mas nas próprias letras das músicas e nos pseudônimos dos integrantes da banda. John Lennon mais James Hetfield resulta no vocalista e guitarrista base “Jaymz Lennfield”. Os outros instrumentistas também seguem a mesma linha com o guitarrista solo “Grg Hammetson” (George Harrison + Kirk Hammett), o baixista “Kliff McBurtney” (Paul McCartney + Cliff Burton) e o baterista “Ringo Larz” (Ringo Star + Lars Ulrich). Em 2007, o primeiro álbum foi lançado com o nome de “Sgt. Hetfield’s Motorbreath Pub Band” que é a junção das músicas “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” (mesmo título de 1967) e “Motorbreath” (“Kill ‘Em All” de 1983). 

               Geneticamente, um(a) filho(a) pode herdar elementos específicos, como ter o olho do pai e a boca da mãe. No caso do Beatallica, a maioria das melodias e das harmonias são dos ingleses de Liverpool. Mas o vocal é uma versão hilária e que usa e abusa dos vícios vocálicos únicos de James Hetfield do Metallica. O álbum inicia-se com a faixa título que apresenta a banda do “sargento Hetfield” que já bebeu mais de 1.000 cervejas. Uma clara brincadeira aos problemas de alcoolismo enfrentados pelo grupo americano, principalmente por parte do vocalista que chegou a se internar em uma clínica de reabilitação no começo dos anos 2000. A base de “Revol-ooh-tion” é “Revolution” (single de 1968) dos Beatles. Enquanto os ingleses falavam de uma revolução sem a necessidade de ódio e violência, o Beatallica faz várias citações, na versão própria, a respeito do “mundo metálico”. 

             Vinte anos separam as composições “Back in the URSS” (“The Beatles” de 1968) e “Blackned” (“...And Justice For All”, de 1988, do Metallica), mas em “Blacknened the U.R.S.S.” elas estão juntas. Na “Sandman” o Beatallica mistura dois vilões na letra. Em “Taxman” os Beatles falavam do abuso dos impostos, no álbum “Revolver” de 1966.  Já o Metallica contava a lenda de “João Pestana”, um ser que colocava areia nos olhos pessoas enquanto elas dormem, em “Enter Sandman” do “Black Album” de 1991. Com estes dois juntos só deus poderia ajudar. Este, aliás, atende pelo nome “Cliff”! Referencia ao ex-baixista do Metallica Cliff Burton falecido em 1986. A rixa entre Thrashers e os “posers” vira uma constante piada com a banda de Hard Rock/Glam Metal “Dokken”... “Vai se fuder, Dokken.” Considerada uma das primeiras músicas classificáveis como “Heavy Metal” devido ao peso e distorção da guitarra, “Helter Skelter” (do “White Album” de 1968) dos Beatles falava sobre amor e sexo. O choque lírico acontece quando misturada ao ódio vindo de “Harvester of Sorrow” (de “...And Justice For All” de 1988) resulta em “Helvester of Skelter”: “You may be a lover, but you aint no thrasher, no./ Você pode ser um amante. Mas você não é Thrasher (fã de Thrash Metal), não.” 

                Em 1998, o Metallica lançou o EP “Garage Inc.”. Um álbum duplo só de covers. Já os Beatles em 1964 lançaram o terceiro disco inédito “A Hard Day’s Night”. Ambas se juntam em “A Garage Dayz Nite”. Uma faixa curta, direta e enérgica. Cliff Burton criou a faixa instrumental “Anesthesia (Pulling Teeth)” lançada em “Kill ‘Em All”. Ela se junta a “I’m Only Sleeping” do Beatles, porém termina com os riffs finais de “Seek & Destroy” também do álbum de 1983. A senhora “Lady Madonna” dos Beatles se torna a “Madonna leprosa” quando se junta a “Lepper Messiah” do Metallica. Os Beatles (principalmente no final da carreira) apresentaram músicas que se inclinavam a um som mais pesado, como em “I Want You (She’s So Heavy)” (Abbey Road de 1969). A música é longa, arrastada e faz “um par” interessante com “Call of Ktulu” do Metallica (“Master of Puppets” de 1986). 

              O juízo final com os quatro cavaleiros do apocalipse em “Four Horseman” (“Kill ‘Em All”) da banda de Lars Ulrich se encontra com os problemas de um casal sem amor de “For No One” (de “Revolver”). A bela canção “Hey Jude” com seu toque romântico motivacional é misturada com a influência de Metallica se torna “Hey Dude”. Uma aula de Metal: “Remembah! That metal iz in your heart/ Lembre-se! Que o metal está em seu coração”. Simples, mas uma das melhores do álbum... Graças a “Hey Dude”, obviamente. A penúltima faixa já é mais que uma palhaçada. É uma reprise de uma. A faixa “Sgt. Hetfield's Motorbreath Pub Band (reprise)” é uma versão alternativa (mais rápida) da música de abertura do álbum... A original é melhor... No caso, a primeira versão do próprio Beatallica. Encerra a obra a rápida e empolgante “...And Justice for All My Loving”. Combinação de “...And Justice For All” (“...And Justice For All”) e “All My Loving” (“With the Beatles” de 1963). Ela se destaca por mesclar da melhor forma possível elementos dos Beatles e do Metallica que é combinação das melodias pegajosas dos ingleses com o peso e velocidade dos americanos. 

              Apesar do Metallica gostar de um tribunal (veja o caso Napster em 2000) é a empresa dona da marca dos Beatles quem mais se irritou. Eles queriam processar o Beatallica por uso indevido de material. Apesar do “jogo ganho” em combinar essas duas lendas da música, a banda mostrou talento, criatividade em combinar de forma equilibrada letras e músicas, além, é claro, bom humor. Os cacoetes à la Hetfield são hilários. Qualquer fã de Metallica se identifica na hora... Oh yeah? 


Faixas (clique e ouça):
4- Sandman
8- Leper Madonna
11- Hey Dude

                                                                                    Opinião do autor:

Nota track by track

Nota track by track

Nota do álbum
Banda: Beatallica
Ano: 2007
Álbum de estúdio nº 1
Gravadora: Oglio Records
Gênero: Heavy Metal (Comedy Metal)
País: Estados Unidos



0 comentários:

Postar um comentário

Google+ Twitter RSS Facebook