quarta-feira, 19 de março de 2014

Resenha - HIM "Greatest Love Songs Vol. 666" (1997)


O HIM (sigla de “His Infernal Majesty”, em tradução livre “Sua Majestade Infernal”) foi criado em 1991, na Finlândia. Após a mudança de alguns integrantes e a gravação de demos, a banda se consolida com Antto Melasniemi (teclados), Juhana "Pätkä" Rantala (bateria), Mikko "Linde" Lindström (guitarra), Mikko "Mige" Paananen (baixo) e Ville Valo (vocal). Em 1997, é lançado o debut “Greatest Love Songs Vol. 666”. Um álbum distinto em vários aspectos, pois apresentava um grupo com uma proposta definida: misturar o peso do Metal com as melodias e a melancolia, apresentada através do som e das letras aliadas ao maior diferencial do grupo, o vocalista Ville Valo de interpretação teatral dramática e única. 

O lado lírico evidencia o lado gótico com letras carregas de sentimentos como o amor, a paixão e a dor da depressão, além de toques “satânicos”. Tudo isso, porém, com uma sonoridade acessível. “...Love Songs...” começa com “For You” de letra intensa sobre a entrega pessoal em meio a uma paixão: “In the grace of your love. I writhe, writhe in pain. In 666 ways I love you. And I hope you feel the same./ Na graça de teu amor. Eu me contorci, eu me contorci na dor. De 666 maneiras, eu te amo. E eu espero que você sinta o mesmo.” Conta com a participação de Asta Hannula. 

De início, o HIM traz Vallo cantando de uma forma depressiva e introspectiva aliado ao peso de um instrumental arrastado. A mistura entre o oculto e amor continua na grudenta “Your Sweet Six Six Six”: “Longing for your touch. And I welcome your sweet 666 in my heart. Right here in this heart./ Estou desejando seu toque. E eu dou boas vindas ao seu doce 666 no meu coração. Bem aqui, neste coração.” O cantor americano Chris Isaak ficou conhecido mundialmente quando lançou a música “Wicked Game” (e também por este ter sido o único sucesso deste), em 1989, no início da carreira. Mais uma vez, uma letra sobre as dores causadas pelo amor: “No I don't wanna fall in love. (This world is only gonna break your heart)./ Não eu não quero me apaixonar. (Esse mundo só partirá seu coração)”. 

Em seguida, “The Heartless” que mostra o lado mais comercial da banda com corinhos grudentos e que mostra um sujeito fazendo a “caveira” do outro em nome do amor: “Can't you see he's the heartless, your pain is not love. He's taking it too far, don't you know it is wrong. You're the one for me lady, you're the one. If you'd only see in my heart, you'd know all is not lost ..no./ Você não pode ver ele é o desumano, sua dor não é amor. Ele esta levando isso além dos limites, você não sabe que isso esta errado. Você é unica pra mim senhora, você é única. Se você quisesse somente olhar no meu coração, você saberia que não esta tudo perdido”. 

O HIM volta a mostrar o lado mais sombrio na “dark” “Our Diabolikal Rapture” e que traz um som mais arrastado aliada a uma interpretação mais melancólica de Vallo. O refrão grudento de “It´s All Tears (Drown in This Love)” combinado a bela melodia dos teclados fazem desta faixa uma das mais memoráveis: “I'm waiting for you to drown in my love. So open your arms./ Eu estou esperando você se afogar em meu amor. Então abra seus braços”. A introdução de “When Love and Death Embrace” é suficiente para a melodia grudar na cabeça, assim tal qual o refrão da mesma. Dor e paixão estão presentes novamente nas letras: “I'm in love with you. And it's crushing my heart. All I want is you. To take me into your arms./ Eu estou apaixonado por você. E isso está esmagando meu coração. Tudo que quero é você. Para me levar nos seus braços”. 

Como o próprio título diz “The Beggining of The End” é uma das últimas e traz o lado vampiresco da banda em uma música densa: “Save your happiness for tomorrow. And today we'll drown in your tears. A drop of your blood tastes like wine, today./ Guarde sua felicidade pra amanhã. E hoje iremos nos afogar em suas lágrimas. Uma gota do seu sangue tem o gosto de vinho, hoje.” A última faixa é mais um cover. “(Don’t Fear) The Reaper” é originalmente da banda Blue Öyster Cult, mas o HIM, felizmente, deu toda uma personalidade própria a música. Os finlandeses deram um toque mais “dark” de peso e, por consequência, destacaram a melodia. O vocal suave de Sanna-June Hyde casou perfeitamente com a (interpretação diferenciada) de Vallo. 

De imediato, várias faixas deste lançamento chegaram às primeiras posições das paradas de sucesso da Finlândia, no caso, os singles: “When Love and Death Embrace“, “Your Sweet Six Six Six”,Wicked Game” e “It's All Tears (Drown in This Love)” chegaram ao TOP 10 Finlandês. “Greatest Love Songs Vol. 666” porém só foi lançado no restante da Europa em 98 e nos Estados Unidos apenas em 2005! Já no primeiro álbum, o HIM apresentou com uma proposta nova. Isso porque trouxe influências que vão do peso do Metal e do Rock de bandas como Black Sabbath, Type Of Negative, The Cure e Systers Of Mercy aliada a melodias Pop. Mas o que mais chama a atenção é Ville Valo. Um vocalista de interpretação única. As letras sobre amor, paixão, dor, morte combinadas a sonoridade densa proposta pelo grupo e com a dramaticidade de Ville transformam o HIM em uma banda ímpar.


Faixas (clique e ouça):
1- For You   

                                                                                    Opinião do autor:
Nota track by track
Nota track by track

Nota do álbum
Banda: HIM
Ano: 1997
Álbum de estúdio nº 1
Gravadora: BMG (na Europa) / Universal (nos Estados Unidos)
Gênero: Alternative Metal
País: Finlândia



0 comentários:

Postar um comentário

Google+ Twitter RSS Facebook