sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Curiosidades: Metallica | Surge Cliff Burton


Cliff Burton nasceu em 1962. Aos 13 sofreu um duro golpe que mudou a vida completamente. A morte de um irmão fez com adorasse a filosofia de que “a vida é muito curta para ficar agradando aos outros. Faço hoje, pois o amanhã pode não vir”. Musicalmente adorava Johann Sebastian Bach e tinha um talento ímpar como instrumentista. Nunca conseguia ficar muito tempo tendo aulas com o mesmo professor, pois sempre os superava. Segundo os pais de Burton, o filho era bastante inteligente, era na dele e nem um pouco exibido, mas popular e bondoso. Cliff era realmente original. Dirigia uma Kombi velha enquanto escutava Bach, Lynard Skynard e The Misfits. Usava calça jeans boca de sino, gostava de cerveja, maconha, ácido e comida mexicana. Com os amigos, jogava RPG e cozinhava de forma silenciosa para não acordar os pais saciar a larica. 

Burton passou por alguns grupos, mas se destacou quando entrou em banda famosa em San Francisco: o “Trauma”. Eles lançaram até um clipe em 1982. Cliff Burton se dedicava a música horas por dia. Quando recebeu o convite do Metallica para ingressar ao grupo, os pais concordaram com a ideia desde que aceitasse uma condição. Eles ajudariam Cliff durante quatro anos pagando o aluguel e comida para ele, porém se este não conseguisse, até o fim deste período, já sobreviver de música teria que arranjar um emprego formal. Burton também gostou do Metallica, pois já estava cansado do som “comercial” do Trauma, porém não queria se mudar para Los Angeles. Então, seguindo o velho clichê do ditado “se a montanha não vem a Maomé, Maomé vai a montanha” o baterista Lars Ulrich decidiu que o Metallica iria se mudar para San Francisco. Nenhum dos integrantes da banda tinha vínculos muito fortes com Los Angeles mesmo. Ulrich sentia que San Francisco era o local da banda definitivamente. 

Na última semana de 82, eles pegaram tudo e se mudaram para a capital da Califórnia. Ficaram na casa de um amigo chamado Mark Whitaker que já tinham os ajudado em alguns shows e era o empresário da banda Exodus. Whitaker pensou que os meninos ficariam apenas alguns dias, porém já em fevereiro de 83 e o local já era praticamente da banda e recebeu até apelido: “Metallimasion”. Eles transformaram a garagem da casa em estúdio de ensaio forrando as paredes com caixas de ovo. Por lá, ficaram por 3 anos e compuseram álbuns considerados clássicos. Eles bebiam, saíam e assistiam shows de Metal. Tudo era divertido. Era o começo da vida como rockstars. 

Cliff era singular, na visão de James e Lars. Burton tinha personalidade única (como o fato de não ser conformista, vestir-se de maneira que queria...). No fim, havia semelhanças também (Lars era independente também e se jogava no que acreditava sem se importar com a opinião alheia e James na questão nos mesmos gostos). Cliff Burton tinha uma filosofia de vida inspiradora. De forma sucinta, basicamente, vivia de forma devotada a música e dizia que não se importava com as outras “baboseiras” da vida como as “exigências” da pressão da sociedade. 



Leia a biografia de Lars Ulrich pré-Metallica.

Leia a biografia de James Hetfield pré-Metallica.

Leia sobre a entrada de Dave Mustaine.



Leia a resenha do álbum de estreia do Metallica. (em breve link)

0 comentários:

Postar um comentário

Google+ Twitter RSS Facebook